menu_topo

Fale com o professor Lista geral do site Página inicial Envie a um amigo Autor

Movimento Retilíneo e Uniforme

Prof. Luiz Ferraz Netto
leobarretos@uol.com.br

Objetivo
Mostrar as características deste movimento ideal. Chegar à compreensão do conceito de velocidade de valor constante.

Material
Tubo fluorescente queimado (tamanho curto - 20W)
Água
Cola para fórmica
Fita de papel (tamanho do tubo)
Faca
Pano
Ferro ou chave de fenda média
Areia
Borracha escolar
Caneta
Caderno
Calço
Mesa
Relógio ou pêndulo improvisado com peso e barbante

Montagem

 Com ajuda de uma faca, corte um pouco do alumínio do tubo fluorescente, a fim de retirar o plástico de cor marrom que está por baixo, numa das extremidades.

 Segurando o tubo com um pano, dê umas pancadas na parte central da extremidade descoberta, a fim de furar o tubo (figura A), com um ferro ou chave de fenda.  

 Pelo furo aberto retire os cacos de vidro e resíduos do filamento; introduza areia até alcançar (8 a 10 cm) dentro do tubo.

 Faça movimentar a areia sacudindo o tubo até ficar completamente transparente.

 Jogue a areia fora sacudindo o tubo com o furo para baixo e complete a limpeza com água introduzida no mesmo duas ou três vezes.

 Faça um furo de ø 5 mm a 8 mm na parte central do plástico retirado no início e coloque-o na posição inicial, colando-o na extremidade do tubo e alumínio restante.

 Se o plástico retirado não tiver o tamanho suficiente, corte um pedaço de um recipiente de plástico qualquer, faça o furo e cole-o na extremidade do tubo.

 Prepare uma tampa de borracha para o furo central, que será colocada depois de encher o tubo de água, deixando apenas uma bolha de ø 0,5 cm a 1cm.

 Cole a fita de papel ao longo do tubo, divida-a com traços (0,5 em 0,5cm) e numere 1, 2, 3, 4, etc., em divisões alternadas, como indica a figura B.

Procedimento

 Coloque um pequeno calço numa das extremidades do tubo e faça os alunos observarem o movimento da bolha, que é muito aproximado do MRU.

 Para a coleta de dados, pode proceder-se da seguinte maneira:

 Um aluno controla o tempo pelo relógio, limitando-se a dar batidas com a caneta na mesa a cada dois ou três segundos. (Se não tiver relógio, pode improvisar um pêndulo com um peso e um barbante.)

 Um segundo aluno diz, em voz alta, a posição da bolha de ar, no momento que escuta a batida do cronometrista.

 Finalmente, um terceiro aluno anota os dados num caderno para posterior análise.

 Existindo certa dificuldade na observação, por falta de prática, convém fazer vários ensaios, antes de anotar os dados a serem analisados.

 Uma vez obtidos valores aceitáveis, fazem-se e analisam-se os gráficos d =f (t) e v =f (t) comparando-os com os que trazem os livros-texto.

Observação
O professor deverá ter em mente que, sendo MRU um movimento ideal, não existe na realidade. Só se consegue com aproximação razoável em aparelhos muito sofisticados. Utilize esta idéia na interpretação dos gráficos que serão obtidos a partir de um movimento real.


Copyright © Luiz Ferraz Netto - 2000-2011 ® - Web Máster: Todos os Direitos Reservados

Nova pagina 1