menu_topo

Fale com o professor Lista geral do site Página inicial Envie a um amigo Autor

Eletroscópio

Prof. Luiz Ferraz Netto
leobarretos@uol.com.br 
 

Objetivo  
Estudar a existência e o comportamento das cargas elétricas. Mostrar as diferentes maneiras de eletrizar um corpo.

Material 
Duas bases de madeira (5 cm x 5 cm x 1 cm) ou vidros pequenos, cheios de areia ou terra 
Fio de seda ou nylon muito fino de 50 cm 
Agulha fina (5 a 6 cm) 
Pele de coelho ou lã ou flanela ou meia de seda (ou todos) 
Cano de PVC rígido de 30 cm (1/2 pol.), (branco ou marrom) 
Caneta esferográfica vazia  
Arame de cobre de 48 cm e ø 1,5 mm ou 14 AWG 
Duas bolinhas de isopor de ø 0,5 a 1,0 cm 
Rebite de sapateiro 
Borracha escolar 
Cola 
Papel alumínio

Montagem 
- Faça dois suportes iguais da seguinte forma: 
  * Corte dois pedaços de arame de 24 cm, dobre-os a 10 cm da extremidade, formando um ângulo de 130o (figura A-1). Coloque-os nos suportes, como indica a figura A-2. 
  * Pegue as bolinhas, enfie nelas um fio de seda ou nylon (figura A-3) de 20 cm e encape-as colando pedaços de papel alumínio, alisando-o bem (podem ser grafitadas, usando grafite e cola). Segure as extremidades dos fios dos arames, atentando para que as duas bolinhas fiquem a 5 cm de distância da base. 
- Pegue a caneta, faça um furo de ø 5,0 mm no meio (figura B-1). 
- Introduza no furo da caneta o rebite, colando-o (figura B-2).

- Finque uma agulha, verticalmente, com a ponta para cima, (figura B-3) na borracha escolar (figura B-4) e suspenda nela a caneta,atentando para que esta fique equilibrada, como mostra a figura B. Em lugar da borracha escolar pode-se usar uma base de madeira como nas montagens da figura A.

Procedimento 
- Eletrização:Atrite o cano num pedaço de pele animal (ou lã) e aproxime-o a um dos pêndulos.
- Faça os alunos observarem como, inicialmente, a bolinha do pêndulo, num primeiro momento, é atraída e depois repelida (comprovando a existência de forças elétricas).
-Volte a atritar o cano com o pedaço de pele animal (ou lã) e encoste-o sucessivamente nos dois pêndulos. Vá aproximando, lentamente, os dois pêndulos até encostarem os fios na parte superior.
-Faça-os observarem o que acontece com as duas bolinhas e tire a conclusão do que acontece entre dois corpos eletrizados da mesma maneira.
- Indução: Pegue o cano e depois de atritado coloque-o por baixo da bolinha do pêndulo (sem encostar nela); toque um instante a bolinha com o dedo.
- Como é a força entre o cano e a bolinha? (A bolinha carregou-se com eletricidade de diferente sinal do que no primeiro processo; é uma eletrização por indução.)
- Vá movimentando o cano, cuidando sempre que a bolinha não encoste nele, para que os alunos vejam que o efeito é o de atração.
- Carregue os dois pêndulos, um por contato (com o cano eletrizado por atrito) e o outro por indução e aproxime-os.Que acontece com as bolinhas antes de os fios se encostarem?
- Faça os alunos tirarem a conclusão, lembrando-os de que os pêndulos foram eletrizados de diferentes maneiras.
- Pegue a caneta e atrite-a com o pedaço de pele animal (ou lã); coloque-a sobre o suporte, cuidando de não tocar com a mão na parte atritada.
- Atrite o cano maior com o pedaço de pele animal (ou lã) e aproxime, sem encostar, da parte atritada da caneta, primeiro o pedaço de pele animal (ou lã) e depois o cano maior.
- Quais os efeitos observados? 
- Faça-os tirarem a conclusão de como ficam carregados dois corpos quando atritados entre si (cano e pedaço de pele animal (ou lã)).
- Atrite o cano e aproxime-o do pó de giz no quadro-negro.
- Atrite o cano de novo e aproxime-o de um fio de água bem fino (fechando quase completamente a torneira).
- Faça-os relacionarem estes fenômenos com os conceitos assimilados anteriormente.

Observação: Estas experiências deverão ser feitas, somente, em dias secos.

 


Copyright © Luiz Ferraz Netto - 2000-2011 ® - Web Máster: Todos os Direitos Reservados

Nova pagina 1