menu_topo

Fale com o professor Lista geral do site Página inicial Envie a um amigo Autor

Balanceio do relógio
(conservação do momento angular)

Prof. Luiz Ferraz Netto [Léo]
leobarretos@uol.com.br

Objetivo
Mostrar um exemplo da conservação do momento angular.

Material

Pequeno disco de papelão de caixa de sapatos,
fios de linha de costura,
relógio mecânico,
pedaço de espelho fino (cerca de 1 cm2),
ponteiro laser,
tubo de plástico transparente.

Montagem
A esquematização acima ilustra a montagem. O relógio é montado suspenso por três fios de linha, garantindo assim que possa girar livremente. O conjunto todo é colocado dentro de um tubo plástico transparente (que pode servir de suporte (A) para a suspensão), para impedir os movimentos devidos às correntes de ar.
O estreito feixe laser incide no espelho (i, na figura) e se reflete (i'), projetando, numa parede afastada, um ponto vermelho. Observando-se tal ponto projetado pode-se verificar que o sistema total oscila. Se o relógio estiver aberto, de modo que se possa ver o 'balancim' (volante ligado à mola --- cabelo ---), pode-se constatar que esse balancim e o movimento do ponto vermelho têm sentidos opostos.

Explicando
Não há nenhuma resultante externa aplicada a esse sistema, então, o momento angular total deve se conservar. A estrutura do relógio todo (mais o disco de papelão) deve ter movimento de rotação oposto ao do balancim. Desde que esse conjunto tem uma massa maior que a do balancim, as deflexões observadas serão pequenas (quanto mais afastada do sistema estiver a parede onde se projeta o ponto laser, maiores serão as deflexões --- método de Poggendorf).

Dada a simplicidade do experimento (porém muito sensível, por exemplo, às correntes de ar), ele pode ser montado junto a uma parede do saguão de entrada da Feira de Ciência escolar (ou hall de entrada da escola) e projetar o ponto na parede oposta.

 


Copyright © Luiz Ferraz Netto - 2000-2011 ® - Web Máster: Todos os Direitos Reservados

Nova pagina 1