menu_topo

Fale com o professor Lista geral do site Página inicial Envie a um amigo Autor

  Mudança de Referencial na Dinâmica
(Parte 8 - Exercícios Básicos 4, 5 e 6)

Prof. Luiz Ferraz Netto
leobarretos@uol.com.br 

4- Ferrovia     5- Furacão     6- Giroscópio


4- Ferrovia
Uma locomotiva de massa m = 100 t passa com velocidade v = 72 km/h por um ponto de latitude  d = 40o N. determinar a força de Coriolis (fazer esquemas) admitindo que o movimento seja dirigido:

(a) de Sul para Norte (ao longo de uma meridiana);
(b) de Oeste para Leste (ao longo de uma paralela).

Solução:
(a)

(b)

O componente horizontal é dirigido para o Sul; ele força o trilho direito:

Fch = Fc.send = 2.m.w.v.send
Fch = 188 N

O componente vertical é ascendente; ele alivia o peso (Lei de Eötvös):

Fcv = Fc.cosd = 2.m.w.v.cosd
Fcv = 223 N


5- Furacão
Uma tempestade tropical violenta tem denominações diversas: furacão, no Atlântico; tufão, no noroeste do Pacífico; ciclone, no Golfo de Bengala. Furacão é um grande corpo de ar repleto de nuvens, comparável a um toróide circular, rodopiando no sentido da rotação da Terra. Suas medidas típicas variam em torno de 15 km (diâmetro interno - “olho do furacão") por 200 km (diâmetro externo) e por 10 km (altura). A velocidade periférica pode ultrapassar 200 km/h (máximo registrado: 316 km/h).

Furacão forma-se entre o equador e o tropico de Câncer, a Oeste da África, em região oceânica com diâmetro da ordem de 500 km, entre junho e novembro. É esta a “encubadeira” do furacão. A radiação solar aquece a água; a temperatura superficial acima de 27 oC durante mais de um mês pode originar um furacão. Numa área de (100 x 100) km2 são evaporadas 60.106 ton/dia. O ar úmido e quente forma forte corrente ascendente: a pressão cai. Das regiões circunstantes surgem ventos que se dirigem para a região de pressão baixa. O rodopio do furacão é causado por forças de Coriolis.

Imaginemos um observador posicionado conforme ilustramos em (a), acima. A rotação da Terra tem componente vertical wv= w.send. O observador vê ar fluindo para a Região de Pressão Baixa (RPB) conforme ilustramos em (b), acima.

Os ventos dominantes arrastam o furacão para Oeste em direção ao Caribe, desviam-no para o Norte e depois para Leste.
Furacão médio mecaniza e dissipa energia equivalente à milhares de Bombas-Hiroshima.


6- Giroscópio (Foucault - 1852) 
Uma roda de bicicleta é suspensa por uma extremidade de seu eixo. O referencial de laboratório é suposto inercial. Convenientemente impulsionada, a roda executa rodopio (spin
ws) em torno de seu eixo, suposto horizontal. Ao mesmo tempo a roda precessiona (wp) em torno da vertical pelo ponto de suspensão. O processo é regido pelo Teorema do Momento Angular:

Com referencial |R que acompanha a precessão, como se explica o processo ?

Solução
Em relação ao referencial de laboratório, o centro de massa G executa movimento circular uniforme em torno do eixo Rz, o que requer a força horizontal  H (Teorema do Centro de Massa). Além desta, agem duas forças externas: o peso P e a reação de apoio F, que formam o binário de momento M = -|M|.î (Regra da Mão Direita); na ilustração abaixo indicado com sentido (X) do leitor para o monitor.

Adotemos referencial |R conforme o esquema acima, com eixo Ry segundo o eixo mecânico da roda. Em relação ao referencial de laboratório, |R gira em torno de Rz fixo, com rotação wp = |wp|.k , que é a precessão do giroscópio.

Em |R o centro de massa G é fixo, H é equilibrada pela força centrífuga de inércia, a roda executa rotação com eixo fixo: o momento angular L = J.ws constante, o conjugado resultante exercido na roda tem que ser nulo. O peso P e a reação de apoio F formam o conjugado M; as forças de Coriolis formam o conjugado equilibrante - M.
O essencial explica-se considerando na roda uma partícula em A e outra em B, cada uma com massa m. Consideremos a partícula A; sua velocidade relativa é

 

Estas forças compõem um conjugado oposto a M. Compondo-se tais conjugados para todas as partículas da roda, resulta o conjugado das forças de Coriolis, igual a  -M ; este equilibra M. Por isso, o eixo de rotação da roda se mantém horizontal enquanto precessiona. 
A precessão
wp se ajusta espontaneamente de modo a realizar-se momento resultante nulo.


Esse trabalho - Mudança de Referencial - contém as seguintes partes:

Parte 01 - Referenciais, suas mudanças e conseqüências na Física
Parte 02 - Coordenadas cartesianas - MCU
Parte 03 - Fórmulas de Poisson - Derivadas
Parte 04 - Aspectos cinemáticos - Coriolis
Parte 05 - Exemplos na Cinemática
Parte 06 - Exemplos - Conceitos fundamentais na Dinâmica
Parte 07 - Pêndulo cônico - Plataforma de manobra - Pêndulo de Foucault
Parte 08 - Ferrovia - Furacão - Giroscópio
Parte 09 - Desvio da vertical  - Torre Eiffel - Espaçonave(1)
Parte 10 - Espaçonave(2) - Experimento de Eötvös - Imponderabilidade no equador
Parte 11 - Força de Coriolis em Meteorologia e Tectônica

 


Copyright © Luiz Ferraz Netto - 2000-2011 ® - Web Máster: Todos os Direitos Reservados

Nova pagina 1