menu_topo

Fale com o professor Lista geral do site Página inicial Envie a um amigo Autor

Dificuldades estáticas
(do Corpo Humano)

Prof. Luiz Ferraz Netto
leobarretos@uol.com.br

Objetivo
Apresentar algumas situações que envolvam dificuldades estáticas com o corpo humano.
1.
"Onde fica, aproximadamente, o centro de gravidade de uma pessoa"?

Não precisamos Ir muito longe para constatar, por meio de algumas experiências, o uso inconsciente que fazemos constantemente das propriedades de nosso centro de gravidade.
Encostando todo o corpo de perfil desde o pé até o ombro contra uma parede vertical, não podemos afastar o outro pé sem corrermos o risco de cair; e talvez, pela primeira vez, reconheçamos o fato de que, ao desviar o pé direito da linha vertical, temos que inclinar o corpo para o lado esquerdo.
Inclinando-se para a frente, apoiando a testa contra uma parede, da qual afastaremos os pés o mais possível, veremos que, sem o auxílio das mãos, não poderemos levantar.

Foi proposta em um vestibular a seguinte questão:

“Uma pessoa sentada numa cadeira, com o tronco reto e pernas verticais, não consegue levantar-se, sem o recurso de inclinar o tronco e enfiar os pés embaixo da cadeira”. 
Discuta essa situação com seu professor de Física.

 2. Desenhe as forças que agem no martelo em equilíbrio na horizontal, na situação indicada abaixo. A extremidade do cabo repousa sobre o dedo indicador e fica presa por baixo do dedo médio. Experimente fazer isso com o seu martelo. A não ser que você tenha muita “força”, não conseguirá manter o martelo em equilíbrio na horizontal, sobrepondo os dois dedos; você deverá separá-los!

Experimente, também, segurar o cabo do martelo entre o polegar e o indicador, mantendo-o na horizontal. Vamos, tentei Discuta as forças aplicadas e seus momentos.

3. Vários experimentos divertidos podem ser feitos em sala de aula para ilustrar a posição do centro de gravidade no corpo humano. Eis algumas delas:

A) Fique de pé bem junto a uma parede, tente levantar os calcanhares e se manter desse jeito. Você vai ver que não consegue.

B) Encoste o ombro em uma parede, tente levantar a perna mais afastada e se manter nessa posição!

Essa experiência, como a anterior, mostra que o equilíbrio exige um deslocamento do corpo que mantenha a vertical passando pelo centro de gravidade e pela base de apoio do corpo.

C) Tocar os pés com as mãos sem dobrar os joelhos é fácil para quem está em forma. Mas tente fazer isso com o corpo junto a uma parede...

D) O centro de gravidade das mulheres (em geral) é posicionado diferentemente do centro de gravidade dos homens. Basta olhar as anatomias de uma moça e de um rapaz para desconfiar desse fato.

A experiência mostrada abaixo ilustra isso. Uma moça pode colocar uma caixa de fósforos no chão, ajoelhar-se com as mãos para trás e derrubar a caixa de fósforos com o nariz sem cair. Rapazes, normalmente, não conseguem fazer isso por terem o Centro de Gravidade mais alto que moças.

Análise 
Essas ilustrações mostram que é possível fazer uma boa apresentação do conceito sem utilizar praticamente nenhum equipamento muito especial, a não ser o próprio corpo e material muito simples. Elas são indicadas para sua Feira de Ciências.

Todas elas se baseiam no fato de que um corpo fica equilibrado quando a projeção vertical de seu centro de gravidade cai sobre a base de apoio. Por exemplo, quando uma pessoa toca os pés com as mãos sem dobrar os joelhos a parte traseira do corpo (conhecida popularmente como bunda) tem de se deslocar para trás. Só dessa forma mantém-se a vertical que passa pelo centro de gravidade passando pela base dos pés. Faça um desenho mostrando esse resultado para explicar melhor aos seus espectadores, durante as Feiras ou demonstrações em sala de aula.

 


Copyright © Luiz Ferraz Netto - 2000-2011 ® - Web Máster: Todos os Direitos Reservados

Nova pagina 1