menu_topo

Fale com o professor Lista geral do site Página inicial Envie a um amigo Autor

Bobina para demonstrações
(Solenóide)

Prof. Luiz Ferraz Netto
leobarretos@uol.com.br

Objetivo
'Ampliar' os efeitos dos solenóides comuns de uma só camada de espiras.

Montagem
Corte 20 pedaços de fio esmaltado (24 a 26) com 2,5 m cada; junte as extremidades de um lado e passe por dentro de um cabo 'espaguete'. Desse modo, você terá um cabo constituído por 20 fios isolados entre si.

Sobre um tubo de 6 a 8 cm de diâmetro, enrole esse cabo, deixando espaçamento correspondente a outro 'espaguete' de mesmo diâmetro (a dica é enrolar juntos, cabo e espaguete vazio).
Faça 'dentes' espaçados numa tira de acrílico para fixar o enrolamento e passe as extremidades livres do cabo pelos tubos de plásticos inseridos na base de madeira. Pela face inferior dessa base de madeira, solde as pontas dos fios que constituem o cabo, de modo a constituir um único fio em enrolamento contínuo. Visto de fora, tudo se passa como se o solenóide fosse constituído por um só fio grosso. 
Para identificar as extremidades de cada fio, para poder soldá-los ligando-os em série, use um circuito série auxiliar dotado de uma pilha e uma lâmpada de lanterna.

Externamente, parecerá um solenóide típico com apenas uma dezena de espiras de fio único e grosso, com as extremidades presas aos bornes (vermelho e preto).
Com nossa bobina especial, o campo de indução no interior da bobina é 20 vezes mais intenso do que aquele de uma bobina de um só fio.

Esse 'truque didático' permite a constatação do campo magnético do solenóide com maior eficiência. Por outro lado, a intensidade de corrente não é tão intensa como no caso do solenóide de fio único tradicional (praticamente um curto circuito para a fonte de tensão).


Copyright © Luiz Ferraz Netto - 2000-2011 ® - Web Máster: Todos os Direitos Reservados

Nova pagina 1