menu_topo

Fale com o professor Lista geral do site Página inicial Envie a um amigo Autor

Motor Curie

Prof. Luiz Ferraz Netto
leobarretos@uol.com.br

Objetivo
Construir um motor didático, de estilo bastante diferente do convencional usando, um aro de arame recozido, um suporte, um ímã e um bico de Bunsen.
Há motores baseados nos mais esdrúxulos princípios. Esse que apresentamos é uma confirmação disso, mas tem muitos outros ... veja nossa Sala 22!

Montagem
Consiga um pedaço de arame de uns 2 ou 2,5 mm de espessura e comprimento de  meio metro. Passe esse arame sobre a chama de um bico de Bunsen, de um maçarico ou mesmo da chama do fogão a gás, até avermelhá-lo. Deixe-o esfriar lentamente; 'frite-o' de novo, deixe-o esfriar. Pronto você já tem um arame de ferro recosido; ele é mais mole do que o arame comum (as floristas usam muito esse tipo de arame recosido, comprado em rolo, para fazer os arranjos florais). 
Curve esse arame sobre uma lata cilíndrica, de modo a ter um aro (anel) de uns 9cm de raio. As pontas podem ser soldadas (mas, não com solda comum estanho/chumbo) ou simplesmente amarradas com outro pedacinho de arame mais fino.
A seguir precisamos montar, com esse aro, uma roda de eixo vertical (de preferência com mancais de rolamento por esferas). Uma rodinha de madeira ou alumínio com um rolamento encaixado no centro virá bem a calhar. Faça furos radiais nessa roda, para encaixar 'raios' de fios de cobre grosso (fio # 14), que sustentarão o aro. Observe a ilustração (a): 

Vamos ao estágio final. 
Coloque um ímã próximo à borda do aro. O aro será atraído, pois é confeccionado com material ferromagnético; o suporte do eixo do disco e o suporte do imã impedirão que se grudem. Coloque agora o bico de Bunsen a uns 2cm da região do arco mais atraída pelo ímã e sob o aro, de maneira a esquentar o arame recosido, como se ilustra ... e o disco começará a girar!


Estranho, muito estranho... mas gira!

Explicando
A explicação novamente é simples (basta você ser adepto das ciências e não dos misticismos) : com o aquecimento, o ferro atingiu o 'ponto Curie', temperatura acima da qual o ferro perde suas propriedades magnéticas; aquela região aquecida não é mais atraída pelo ímã... as outras sim... isso determina um torque em relação ao eixo, que faz com que o disco gire. 
Conforme gira, outras partes do aro serão aquecidas, enquanto que as anteriores esfriam, readquirindo seu ferromagnetismo, e tudo reinicia. Simples, muito simples.
Com isso você aprendeu algo mais sobre o magnetismo. Porque não conta aos outros? Pode ter certeza que essa sua colaboração poderá impedir que muitas pessoas ingênuas sejam enganadas. As feiras de ciências são excelentes oportunidades para tais colaborações. Participe!

Na Sala 22 temos um modelo pendular do motor Curie.

 


Copyright © Luiz Ferraz Netto - 2000-2011 ® - Web Máster: Todos os Direitos Reservados

Nova pagina 1