menu_topo

Fale com o professor Lista geral do site Página inicial Envie a um amigo Autor

Balança Curie

Prof. Luiz Ferraz Netto
leobarretos@uol.com.br 

Apresentação
O ponto de Curie é a temperatura acima da qual os metais ferromagnéticos (ferro, níquel etc) perdem suas propriedades magnéticas. Com o resfriamento do metal, suas propriedades magnéticas retomam. É nesse fato que se baseia a nossa balança Curie. 

Montagem
Simplesmente tem-se uma barra cilíndrica suspensa por finos fios de cobre (fios retirados de cordoalhas flexíveis), constituindo o tradicional balanço de parquinho. O ímã, que pode ser em forma de U ou em barra, é colocado de modo a manter a barrinha de ferro ou níquel elevada (balanço fora da posição vertical). 
Para que a barrinha não toque diretamente o ímã, é conveniente colar no ímã um tubinho de vidro ou mesmo uma tirinha de vidro. Desse modo, a barrinha ainda é atraída, fica suspensa e não toca o Imã. Essa providência é para que o calor devido ao aquecimento da barra (e da própria chama do bico de Bunsen) não chegue ao ímã. Eis a ilustração dessa montagem. 

Use um espalhador de chama no bico de Bunsen que é usado para aquecer a barrinha na posição da ilustração. Ao atingir cerca de 700 graus célsius (no caso do ferro), a barrinha solta-se da ação do imã e inicia seu balanço. Nesse trajeto, ela deve esfriar (por isso a amplitude de oscilação deve ser ajustável!), readquirindo o ferromagnetismo e, ao término dessa primeira oscilação completa será presa novamente pelo ímã, reiniciando o ciclo.


Copyright © Luiz Ferraz Netto - 2000-2011 ® - Web Máster: Todos os Direitos Reservados

Nova pagina 1