menu_topo

Fale com o professor Lista geral do site Página inicial Envie a um amigo Autor

Lá se vão meus anéis ...
(Lei de Faraday - correntes de Foucault)

Prof. Luiz Ferraz Netto
leobarretos@uol.com.br
leo@feiradeciencias.com.br

Objetivo
Notar que os anéis magnéticos caem com diferentes velocidades ao longo das distintas varetas. Destacar o modelo da indução eletromagnética e as correntes turbilhonares de Foucault.

Material

3 varetas (hastes maciças) de 0,5 m de comprimento por 1,0 cm de diâmetro, sendo uma de cobre, uma de alumínio e outra de PVC (ou outro plástico rígido).
2 "triângulos" de madeira de espessura 1,5 cm e 10 cm de lado.
3 ímãs de neodímio em forma de anéis de diâmetro interno ligeiramente maior que o diâmetro das varetas e diâmetro externo cerca de 2,0 cm.

Montagem
Montar a estrutura conforme a ilustração.

Descrição e procedimento
Três fortes ímãs permanentes de Neodímio, em forma de anel, com cerca de 2,0 cm de diâmetro externo, 1,2 cm de diâmetro interno e 0,6 cm de espessura, podem deslizar facilmente ao longo de varetas separadas, fixadas na vertical (50 cm de comprimento e 1,0 cm de diâmetro). Uma vareta é de alumínio, outra de cobre e outra de PVC.
Durante sua queda (movimento) o ímã induz corrente turbilhonar (corrente de Foucault) tanto no alumínio como no cobre, originando campo magnéticos os quais, por sua vez, originam forças que se opõem à queda dos anéis, os quais, então, descem mais lentamente que numa queda livre. A vareta de PVC (ou outro plástico rígido), material não-magnético, não sofre o fenômeno da indução e assim o anel cai praticamente como em queda livre.

Operação
Inicialmente os anéis encontram-se em repouso na base da estrutura. O aparelho é girado de 180o e os anéis iniciam suas quedas.
Demora 4,9 s para o anel descer a vareta de cobre; 1,7 s para descer a de alumínio e 0,3 s para descer a de PVC.

 


Copyright © Luiz Ferraz Netto - 2000-2011 ® - Web Máster: Todos os Direitos Reservados

Nova pagina 1