menu_topo

Fale com o professor Lista geral do site Página inicial Envie a um amigo Autor

Atividades com Ímãs
(Série A - ATIVIDADE #5 - Qual a natureza da propriedade invisível que cerca o ímã?)

Prof. Luiz Ferraz Netto [Léo]
leobarretos@uol.com.br

Na Atividade 1 você observou que o magnetismo pode ser induzido a outro objeto, sem tocá-lo, através do espaço. Na Atividade 2 você observou que um ímã atrai ou repele outro ímã através do espaço, mesmo quando afastados por uma distância considerável. Na Atividade 4 você viu como a 'força magnética' atravessa materiais bem espessos. Parece que deve haver alguma coisa que se estende e enche o espaço em torno de um ímã para permitir que este exiba esses comportamentos notáveis, mas, não podemos ver e nem sentir nada. Mas, será que poderemos dar um 'jeitinho' de ver isso?

Coloque, sobre um ímã em ferradura (ou qualquer outro formato), uma folha de papelão ou uma lâmina de vidro e derrame sobre a mesma pedacinhos de ferro (figura 1). Dê pancadinhas leves no papelão ou vidro. Observe como as partículas de ferro se arrumam formando um desenho interessante em torno do ímã.

Limalha de ferro pode ser conseguida numa oficina mecânica. Pode-se conseguir uma certa quantidade junto de uma roda de esmeril. (Atenção: Tome cuidado para não deixar penetrar nenhuma em seus dedos!). Basta passar um ímã permanente pela região coberta de limalha e ele virá ´lotado´; armazene-a num vidro de maionese.
Você deve lavá-la agitando-a com água quente e flocos de sabão. Espalhe depois para secar. Isto retira o óleo e a graxa. A limalha deve ser espalhada por igual e de leve, com um saleiro comum, de uma altura de mais ou menos 30 cm. Sacuda de leve o papelão, batendo com o punho sobre a mesa. deste modo você produzirá desenhos perfeitos.

Se não for possível conseguir limalha de ferro na fonte sugerida acima, você poderá visualizar as linhas de força do campo magnético do seguinte modo: Mantenha um prego ou ferro de construção sobre o papelão que está sobre o ímã (figura 2) e raspe o prego com uma  lima afiada, de modo a obter pedacinhos de ferro. As partículas de ferro a princípio começarão a desenhar o formato aproximado do ímã, mas, a seguir, você verá que linhas delicadas começarão a se formar. Continue limando por quatro ou cinco minutos e um desenho perfeito, recompensará seu esforço.

Repita esta atividade com um ímã de barra (figura 3). Estude a direção das linhas de força das diferentes partes do ímã. Você entende porque o desenho mudaria de forma se você dobrasse o imã na forma de ferradura?

A seguir veja que desenhos você obtém com os dois pólos semelhantes e também com os dois pólos contrários de ímãs colocados a 3cm de distância um do outro (figura 4 e 5). Estude a direção das linhas de força em cada caso. Que condição indica um puxão (atração)? Que condição indica um empurrão (repulsão)? Experimente com o imã em várias outras posições que você possa imaginar. Você conseguirá uns desenhos estranhos. Em cada caso, estude os desenhos e descubra quais as áreas que indicam atração e aquelas que indicam repulsão.
A estas figuras dá-se o nome de espectros magnéticos.

Se você não possuir ímã de verdade, lâmina de barbear, pedaços de mola de relógio imantados ou dois outros objetos de aço imantados, de formato semelhante, servirão.

Pode ser uma atividade interessante conservar permanentemente alguns de seus espectros magnéticos. Isto pode ser feito por dois modos simples. Um é o processo do papel heliográfico ferro-prussiato (blueprint) e o outro é o sistema das folhas de papel cobertas com parafina.

Processo 1 — Arranje folhas de papel heliográfico ferro-prussiato. Ponha uma folha desse papel sobre um papelão e ambos, por sua vez, sobre o ímã. Deixe formar o espectro, da maneira habitual, sobre o papel heliográfico.
Deixe sob a luz direta do sol por alguns minutos e enfie o papel debaixo d’água até que o desenho apareça em branco.

Nota: Caso não seja encontrado o papel ferro-prussiato, pode-se usar o papel heliográfico comum. Depois de deixá-lo por alguns segundos ao sol, aproximá-lo de vapores de amônia.

Processo 2 — Derreta, numa bandeja, um bloco de parafina e, enquanto estiver quente, espalhe uma fina camada de parafina sobre a folha de papel e deixe-a esfriar. Agora ponha o papel parafinado sobre uma folha de papelão para servir de suporte e forme o desenho do campo magnético sobre a superfície parafinada, usando das técnicas já ensinadas. Transfira isto, cuidadosamente, para cima de uma fonte de calor de modo a derreter o revestimento de parafina e permitir que a limalha de ferro fique presa. Deixe secar e seu desenho estará pronto e será permanente.

Outras sugestões: (a) Usar papel de FAX; (b) fazer o espectro sobre uma cartolina e a seguir aspergir spray de desenho (plastificação) sobre a cartolina.

Navegando pela Série A
1. Como podemos fazer um ímã usando outro ímã?
2. Como agem os pólos de um ímã?
3. Como construir bússolas magnéticas?
4. O magnetismo passa através dos corpos?
5. Qual a natureza dessa 'força invisível' que cerca um ímã?
6. De que modo a Terra age como um ímã?
7. A Terra imanta os objetos?
8. Algumas demonstrações curiosas com ímãs.
9. Como fabricar ímãs usando uma pilha comum?

 


Copyright © Luiz Ferraz Netto - 2000-2011 ® - Web Máster: Todos os Direitos Reservados

Nova pagina 1