menu_topo

Fale com o professor Lista geral do site Página inicial Envie a um amigo Autor

Trabalhos Escolares
(Exemplos de relatórios)

Prof. Luiz Ferraz Netto
leobarretos@uol.com.br

Devemos incentivar nossos alunos para a realização de trabalhos práticos. Normalmente o professor faz isso e não esquece de recomendar a confecção de um RELATÓRIO DO TRABALHO. Tal Relatório é o assunto desse item das Leituras Recomendadas.

Via de regra, os Relatórios tradicionais, baseados no rigor científico, fogem à maturidade do aluno de 5a à 8a série. A proposta aqui apresentada é a de simplificação, sem perder os objetivos.

Preparamos alguns modelos desses relatórios (de experimentos reais), como se fossem escritos pelos alunos. Em cada um deles o professor poderá notar a seqüência e a consistência da proposta. Cada um deles serve, também, como sugestão para trabalhos práticos.

Projetos

Projeto 1
Projeto 2
Projeto 3
Projeto 4
Projeto 5
Projeto 6
Projeto 7
Germinação do feijão
Descongelamento de substâncias
Bolas no plano inclinado
Magnetismo
Flutuabilidade e densidade
Fototropismo das plantas
Os reflexos com as idades

 


Relatório 1

TÍTULO DO PROJETO: GERMINAÇÃO DO FEIJÃO

TRABALHO DE INVESTIGAÇÃO DO ALUNO : .....................................................................................

ESCOLA: ............................................................................ SÉRIE: 6a

PROFESSOR: ....................................................................

I. PROPÓSITO DO PROJETO E HIPÓTESE

Eu gostaria de apresentar aos colegas de escola uma pesquisa científica envolvendo o brotamento de feijões. O propósito do projeto será verificar "quem brota primeiro": feijão umedecido com água de torneira, com chá ou com água salgada.

Minha hipótese é que os grãos de feijão umedecidos com água de torneira irão brotar mais rapidamente do que aqueles umedecidos com chá ou com água salgada.

II. METODOLOGIA

Primeiro eu apresentei meu propósito e destaquei minha hipótese.

Para iniciar meus experimentos, separei três feijões bem formados; coloquei um deles envolvido com algodão embebido em chá, outro em algodão embebido em água de torneira e o último em algodão embebido em água salgada.

Diariamente eu examinei os feijões e mantive, cada um deles, com seu algodão devidamente embebido (chá, água e água salgada). Com isso, pude observar qual feijão brotou em primeiro, em segundo e em terceiro lugar.

Repeti o experimento mais duas vezes, começando desde o princípio, pela escolha de três feijões bem formados.

Feito isso, analisei meus dados e preparei esse Resumo, sua Conclusão e Aplicação.

III. ANÁLISE DOS DADOS

O feijão na água de torneira brotou em segundo lugar no primeiro ensaio, em primeiro lugar no segundo ensaio e em terceiro lugar no terceiro ensaio (2o , 1o e 3o).

O feijão na água salgada brotou em terceiro lugar no primeiro ensaio e em segundo lugar nos dois ensaios seguintes (3o , 2o e 2o).

O feijão no chá brotou em primeiro lugar no primeiro e terceiro ensaios e em terceiro lugar no segundo ensaio (1o , 3o e 1o)

IV. RESUMO E CONCLUSÃO

Como o feijão embebido em algodão com chá ganhou a parada, tendo brotado em primeiro lugar em dois dos três ensaios, eu rejeito minha hipótese na qual havia declarado que o feijão embebido em água de torneira brotaria em primeiro lugar. Feijão regado a chá brota mais rapidamente que o regado com água de torneira ou com água salgada.

V. APLICAÇÃO

Considerando que agora eu tenho essa nova informação, poderei orientar melhor quem precisar dela. Os japoneses, por exemplo, que cultivam muito o broto de feijão poderão se utilizar dessa informação.

Voltar aos projetos


Relatório 2

Título do projeto: DESCONGELAMENTO DE SUBSTÂNCIAS DIFERENTES

TRABALHO DE INVESTIGAÇÃO DO ALUNO : ................................................................................

ESCOLA: ................................................................ SÉRIE: 6a

PROFESSOR: ..........................................................................

I. PROPÓSITO DO PROJETO E HIPÓTESE

Eu gostaria de descobrir se o descongelamento de substâncias diferentes ocorre em tempos iguais ou não.

Minha hipótese é que o gelo derreterá mais rapidamente que o vinagre, xampú, suco e óleo de milho, após congelados.

II. METODOLOGIA

Eu apresentei meu propósito, indiquei minha hipótese e dei uma revisada nesse texto que levei ao professor.

Para desenvolver o projeto separei: uma forma plástica para fazer cubos de gelo, água, vinagre, xampú, suco de laranja e óleo de milho. No próximo passo, derramei cuidadosamente os líquidos nos casulos da forma plástica, enchendo 3 casulos com água, 3 com vinagre etc. Coloquei os líquidos para congelarem e deixei por 24 horas. Depois de 24 horas, tirei a forma do congelador, coloquei sobre uma mesa e passei a observar e registrar os tempos para descongelarem totalmente. Os resultados foram colocados numa tabela pré preparada assim:

Substância

cubo 1

cubo 2

cubo 3

água

......... min.

......... min.

......... min.

vinagre

......... min.

......... min.

......... min.

suco

......... min.

......... min.

......... min.

Óleo de milho

......... min.

......... min.

......... min.

xampú

......... min.

......... min.

......... min.

Prestei bastante atenção para anotar o tempo de derretimento de cada cubo, observando até o último pedacinho de sólido virar líquido. Após o derretimento de todos os cubos, repeti o experimento mais duas vezes e calculei a média dos dados anotados. Demorou 4 dias para fazer tudo isso.

Finalmente, escrevi o resumo Resumo e Conclusões, e passei a aplicar o resultado de meus experimentos para a realidade dos fatos, no dia a dia.

III. ANÁLISE DOS DADOS

O gelo derreteu no tempo de ... minutos, ... minutos e ... minutos, para uma média de ... minutos.

O vinagre derreteu no tempo de ... minutos, ... minutos e ... minutos, para uma média de ... minutos.

O suco derreteu no tempo de ... minutos, ... minutos e ... minutos, para uma média de ... minutos.

O xampu derreteu no tempo de ... minutos, ... minutos e ... minutos, para uma média de ... minutos.

Só a gordura no óleo de milho congelou e em todas as tentativas derreteu em ... minutos. (menor tempo!)

IV. RESUMO E CONCLUSÃO

Eu rejeito minha hipótese, pois afirmei que o gelo derreteria mais rapidamente que os outros sólidos e, entretanto, o óleo de milho derreteu mais rapidamente. Deve-se notar que não foi necessário incluir nos experimentos nenhum detalhe sobre as condições do tempo, local de degelo, temperatura do dia, umidade relativa etc., pois trata-se de comparações. Em locais mais quentes do que aquele onde fiz os experimentos os tempos de derretimento devem diminuir todos numa mesma proporção (espero que essa minha hipótese seja verdadeira ¾ mas, vale a pena investigar!).

V. APLICAÇÃO

Se uma pessoa gorda faz regime e vai preparar alguma receita que contenha óleo de milho, ela poderá extrair a gordura desse óleo, separando-a dos outros ingredientes, porque a gordura congela e os outros ingredientes do óleo continuam no estado líquido.

Voltar aos projetos


Relatório 3

TÍTULO DO PROJETO: PLANOS INCLINADOS E BOLAS DE PINGUE-PONGUE

Trabalho de investigação do aluno : ...............................................................................

ESCOLA: ....................................................................... SÉRIE: 8a

PROFESSOR: .................................................................................

I. PROPÓSITO DO PROJETO E HIPÓTESE

Eu pensei em fazer um projeto de pesquisa científica para ver se a inclinação de um plano inclinado vai afetar a distância que uma bola de pingue-pongue rolará depois que sair do plano por sua base. Minha hipótese é que a bola irá mais longe depois de percorrer os 90 cm do primeiro plano inclinado do que dos dois outros, um de 60 cm e o outro de 30 cm, todos com a mesma elevação. Veja minha figura do experimento.

II. METODOLOGIA

Primeiro, eu escrevi o que pretendia, fiz uma revisão de ortografia e gramática e coloquei minha hipótese (aquilo que eu acho que vai acontecer). Tudo conforme o professor explicou para a classe toda.

Para fazer os experimentos, fui até a marcenaria de minha rua e consegui, de graça, 3 pedaços de tábua, todos de mesma largura (15 cm): um de 90 cm de comprimento, outro de 60 cm e o terceiro de 30 cm. Comprei uma bola de pingue-pongue.

Cada uma dessas tábuas foram usadas como planos inclinados, os quais eu levantei uma das extremidades de 20 cm do piso da varanda (usei caixa vazia para isso). Então, eu soltei (sem empurrar) a bola do alto do plano inclinado e deixei a bola rolar até parar. Com uma trena medi a distância da bola até a parte de baixo do plano inclinado. Fiz isso com cada um dos planos, 6 vezes. Anotei tudo numa tabela.

Depois de tudo anotado, escrevi meu resumo e conclusão, procurando descobrir onde isso que conclui pudesse ser útil do uso do dia a dia.

III. ANÁLISE DOS DADOS

Para o plano inclinado de 30 cm meus resultados foram:

TENTATIVA1 - 40 cm TENTATIVA 2 - 41 cm TENTATIVA 3 - 36 cm TENTATIVA 4 - 29 cm TENTATIVA 5 - 25 cm TENTATIVA 6 - 32 cm

dando uma média de 34 cm.

Para o plano inclinado de 60 cm meus resultados foram:

TENTATIVA1 - 67 cm TENTATIVA 2 - 70 cm TENTATIVA 3 - 60 cm TENTATIVA 4 - 61 cm TENTATIVA 5 - 63 cm TENTATIVA 6 - 64 cm

dando uma média de 64 cm.

Para o plano inclinado de 90 cm meu resultados foram:

TENTATIVA 1 - 90 cm TENTATIVA 2 - 98 cm TENTATIVA 3 - 85 cm TENTATIVA 4 - 50 cm TENTATIVA 5 - 50 cm TENTATIVA 6 - 59 cm

dando uma média de 72 cm.

IV. RESUMO E CONCLUSÃO

A bola rolou mais longe, depois de sair do plano inclinado de maior comprimento, o que mostrou que minha hipótese está correta.

V. APLICAÇÃO

Eu poderia indicar esses resultados para uso prático dizendo que, se alguém quiser construir escorregadores inclinados em seu quintal, aqueles feitos para crianças mais jovens devem ser mais curtos que aqueles feitos para crianças mais velhas.

Voltar aos projetos


Relatório 4

TÍTULO DO PROJETO: MAGNETISMO

Trabalho de investigação do aluno : ......................................................................................

ESCOLA: ....................................................................... SÉRIE: 8a

PROFESSOR: .................................................................................

I. PROPÓSITO DO PROJETO E HIPÓTESE

Eu gostaria de fazer um projeto de pesquisa científica usando o magnetismo. Eu gostaria de descobrir se uma substância não-magnética pode impedir a limalha de ferro de ser atraído por um imã. Minha hipótese é que a limalha de ferro não será atraída pelo imã se tiver no meio do caminho uma camada de água, uma tábua, um papelão, uma chapa de alumínio ou uma espessa folha de plástico.

II. METODOLOGIA

Primeiro eu deixei claro meu propósito e fiz uma revisão do texto. Depois eu falei qual é a minha hipótese. Eu escrevi também que METODOLOGIA usei, incluí a lista de materiais e a maneira como vou obter minha coleção de dados. Então eu comecei minhas experiências.

Primeiro eu espalhei a limalha de ferro dentro da água em um prato fundo (a limalha ficou embaixo de 1 cm de água) e segurei um imã sobre a água para ver se a limalha de ferro ainda podia ser atraída.

Depois disso eu pus a limalha de ferro no piso da cozinha e cobri com uma tábua de 1 cm de espessura. Fiz o mesmo com o papelão, o plástico e o alumínio, todos com camadas de 1 cm de espessura.

Então eu pus um imã sobre o material que estava sobre a limalha de ferro para ver se eles impediam que ela fosse atraída.

Eu escrevi tudo que aconteceu na minha coleta de dados e fiz minha ANÁLISE DOS DADOS. O que pude concluir é que devo rejeitar minha hipótese. Então eu escrevi esse resumo, conclusão e APLICAÇÃO.

III. ANÁLISE DOS DADOS

Em minhas experiência, concluí que a limalha de ferro foi atraída pelo ímã mesmo quando separada pela água, madeira, papelão, plástico e alumínio.

IV. RESUMO E CONCLUSÃO

Em todas minhas tentativas, com materiais não-magnéticos, colocados entre um imã e a limalha de ferro, a limalha de ferro continua a ser atraída pelo imã.

Então, eu tive que rejeitar minha hipótese.

V. APLICAÇÃO

Talvez as pessoas que se preocupam com a Ecologia pudessem levar um grande imã ao longo de rios, lagos e oceanos e apanhar os objetos de metal que foram jogados fora. Eles poderiam levar o metal e reciclá-lo. Isto poderia ajudar a limpar o ambiente.

Voltar aos projetos


Relatório 5

TÍTULO DO PROJETO: FLUTUABILIDADE E DENSIDADE

Trabalho de investigação do aluno : .......................................................................................

ESCOLA: ....................................................................... SÉRIE: 5a

PROFESSOR: .................................................................................

I. PROPÓSITO DO PROJETO E HIPÓTESE

Quis fazer um projeto de pesquisa científica para mostrar a flutuabilidade. Nesse projeto usei uma lata de Sprit Diet e uma lata de Sprit Normal, as duas de mesmo volume ( 300 ml ) e um balde de água. Minha hipótese é que a lata do Sprit Normal vai afundar na água do balde e que a lata de Sprit Diet irá flutuar.

II. METODOLOGIA

Primeiro escrevi meu Propósito do projeto e a hipótese. A seguir revisei o que escrevi pois minha professora é muito exigente. O próximo passo foi adquirir uma lata de Sprit Normal, uma lata de Sprit Diet e um balde com água. O que fiz foi o seguinte: coloquei a lata de Sprit normal na água do balde e anotei o que aconteceu; fiz o mesmo com a lata de Sprit Diet. Repeti tudo isso mais duas vezes. Finalmente, escrevi minha ANÁLISE DOS DADOS, resumo, conclusão e qual a aplicação disso que descobri para as outras pessoas. Minha professora sempre diz que as coisas que a gente faz deve ter uma utilidade para as outras pessoas que não tiveram chances de aprender.

III. ANÁLISE DOS DADOS

O Sprit normal, no primeiro ensaio afundou; na tentativa dois afundou até o meio da água do balde e na tentativa três afundou. O Sprit Diet flutuou em todas as três tentativas.

IV. RESUMO E CONCLUSÃO

Como na maioria das tentativas com Sprit Normal a lata afundou e em todas as tentativas com Sprit Diet ela flutuou, isso torna verdadeira minha hipótese, na qual afirmei que uma lata de Sprit Diet flutuará e uma lata de Sprit Normal afundará.

V. APLICAÇÃO

Agora que eu sei que, só porque duas coisas têm o mesmo volume, isto não significa que elas têm a mesma densidade. O Sprit normal é mais denso (tem mais massa, no mesmo volume) por causa do açúcar dissolvido nele e isso faz a lata penetrar na água do balde. O Sprit Diet não tem açúcar, assim ele fica menos denso e acaba flutuando na água.

Voltar aos projetos


Relatório 6

TÍTULO DO PROJETO: FOTOTROPISMO DAS PLANTAS

Trabalho de investigação do aluno : ..................................................................................

ESCOLA: ......................................................................... SÉRIE: 7a

PROFESSOR: ...................................................................................

I. PROPÓSITO DO PROJETO E HIPÓTESE

Gostaria de fazer um projeto de pesquisa científica sobre o fototropismo das plantas para poder descobrir se as plantas realmente só crescem viradas para o Sol. Minha hipótese é que isso é uma verdade.

II. METODOLOGIA

Primeiro escrevi qual é o meu propósito (as pessoas que vão ler o meu resumo têm que saber disso) e revisei tudo pois, se tiver erros de português vão falar que a culpa é da minha professora. Depois que falei do propósito e da hipótese tenho que descrever que metodologia empreguei. As pessoas podem querer fazer esse projeto usando outras técnicas. Sempre é preciso também, anotar as observações e passá-las para uma tabela de dados.

O material para os experimentos, dois vasos com pequenas plantas, foi comprado numa floricultura. Eu coloquei esses dois vasos no peitoril de minha janela.

Quando a planta dobrava para o Sol eu girava a planta de 180 graus. Repeti isso, ou seja, girar a planta depois que ela virava para o Sol, durante 9 dias. Depois que anotei tudo, escrevi minha ANÁLISE DOS DADOS.

Como a professora ensinou, eu devo escrever esse resumo, a conclusão tirada, se justificava ou não a minha hipótese e qual a aplicação que os outros poderiam fazer disso que descobri.

III. ANÁLISE DOS DADOS

No segundo dia, no quinto e no oitavo, girei as plantas. Elas recomeçavam a virar para o Sol no mesmo dia ou, quando muito, no dia seguinte após ter sido girada colocando as folhas longe do Sol. No quinto dia elas não viraram para o sol porque choveu e estava muito nublado. No sexto dia estava novamente ensolarado e as plantas viraram para o Sol.

IV. RESUMO E CONCLUSÃO

Considerando que as plantas reviraram toda vez que afastei suas folhas do Sol, eu aceito minha hipótese na qual afirmei que plantas sempre vão crescer com suas folhas viradas para o Sol.

V. APLICAÇÃO

De minha pesquisa, posso recomendar que toda vez que alguém for formar um jardim deve ver se as plantas podem receber o Sol de todas as direções. Fazendo isso as plantas não precisam de gastar energia para ficar girando loucamente à procura da luz.

Voltar aos projetos


Relatório 7

TÍTULO DO PROJETO: O EFEITO DA IDADE NOS REFLEXOS

Trabalho de investigação do aluno : ..................................................................................

ESCOLA: ......................................................................... SÉRIE: 7a

PROFESSOR: ...................................................................................

I. PROPÓSITO DO PROJETO E HIPÓTESE

Eu sempre quis fazer uma pesquisa científica para saber como a idade pode afetar os reflexos de uma pessoa. Essa oportunidade apareceu quando meus professores organizaram nossa XXII Feira de Ciência (acho que é a realização que mais gosto em nossa Escola). Minha hipótese é que os reflexos estão no máximo de seus desempenhos nos grupos humanos entre as idades de 8 a 15 anos.

II. METODOLOGIA

Primeiro escrevi qual meu propósito, revisei minha literatura e fiz minha hipótese. Como material de trabalho tive de adquirir um metro de balcão (quem me emprestou foi a Tia Teresa da Loja de Armarinhos). As experiências foram realizadas com meus parentes. Visitei a casa de vários deles (levando meu equipamento), procurando a idade que interessava ao projeto. Reuni meus resultados por grupos.

As experiência foram feitas assim: eu ficava segurando o metro de balcão pela marca 100 (usando o indicador e o polegar), mantendo-o na vertical. O meu parente ficava com seu indicador e polegar ao redor do metro (sem encostar nele!), bem em cima da marca 0 e mantendo o braço em ângulo de 90 graus com o metro. A seguir, sem avisar, eu soltava o metro de balcão e ele deveria segurá-lo tão depressa quanto pudesse, durante a queda. Eu ia anotando, em cada ensaio, qual a marca (medida) em que ele conseguia segurar o metro. É claro que, quanto menor a medida, mais rápido era o reflexo. Com 4 parentes, dentro de cada faixa etária, fazia ensaios nas mesmas condições.

Após todas minhas anotações, escrevi minha ANÁLISE DOS DADOS, RESUMO, CONCLUSÃO.

III. ANÁLISE DOS DADOS

Faixa etária de 8 a 15 anos:

Parente 1 Parente 2 Parente 3 Parente 4
40,5cm, 41,5cm, 35,5cm 35cm, 38,5cm, 37,5cm 48,5cm, 59,5cm, 44cm 47cm, 47cm, 40cm

Média do grupo: 42,875 cm

Faixa etária de 26 a 35 anos:

Parente 1 Parente 2 Parente 3 Parente 4
48,5cm, 37,5cm, 49,5cm 38cm, 38,5cm, 41,5cm 27cm, 31cm, 36cm 29cm, 41,5cm, 28cm

Média do grupo: 36,16 cm

IV. RESUMO E CONCLUSÃO

Uma média de 42,875 cm foi o encontrado no grupo de idade de 8-15 e um média de 36,16 cm foi o obtido no grupo de idade de 26-35.

Então, rejeito minha hipótese na qual indiquei que os mais rápidos reflexos seriam encontrados nas pessoas da faixa etária entre 8 e 15 anos de idade.

Voltar aos projetos


Mais EXPERIMENTOS sugeridos

Construção de pára-quedas e tempo de flutuação

Como os animais reagem á comida humana

Uma comparação entre fertilizantes químicos e orgânicos

Ácido no suco de laranja



 
 

Copyright © Luiz Ferraz Netto - 2000-2011 ® - Web Máster: Todos os Direitos Reservados

Nova pagina 1