menu_topo

Fale com o professor Lista geral do site Página inicial Envie a um amigo Autor

Primeiros Passos da Física Moderna

leobarretos@uol.com.br 

Como foi mencionado no último item no trabalho precedente (PPFC - parte 2), muitos fenômenos novos foram descobertos pelo desenvolvimento das novas técnicas. Mas, como no início jamais tinham imaginado que fossem fenômenos pertencentes a um novo ramo, isto é, que precisassem modificar a mecânica, pensavam que podiam ser explicados com a introdução de novas técnicas microscópicas no estágio substancialístico. De fato, muitos fenômenos foram resolvidos dessa maneira.

Todavia, desde o final do século XIX, começaram a surgir novas dificuldades. Quando as pesquisas das matérias microscópicas já estavam adiantadas e suas propriedades quantitativas bem esclarecidas e, portanto, a introdução de outras matérias microscópicas novas era difícil ---a matéria microscópica não foi “descoberta” em virtude de um fenômeno, mas foi sendo gradativamente “descoberta” para explicar muitos fenômenos globalmente, sem contradição; por isso, a introdução apressada de outra matéria nova para explicar um só fenômeno novo é dificultosa, exceto no caso em que isso não venha a influenciar absolutamente outros fenômenos e for estritamente necessário na explicação desse fenômeno em particular, descobriram-se outros que não podiam mais ser resolvidos, embora introduzissem outros tipos de novas matérias microscópicas. 
==> Existem exemplos em que, contrariamente, à medida que as propriedades da matéria microscópica foram sendo esclarecidas, os fenômenos considerados resolvidos tornaram-se inexplicáveis, embora se tenha tentado muito. 
Mesmo assim, no início, duvidavam dos próprios modelos ou das maneiras de aplicação das mecânicas a esses modelos. Todavia, as inconsistências essenciais foram sendo reconhecidas e assim seria necessário duvidar até das próprias mecânicas, isto é, embora esses fenômenos fossem reconhecidos como os do mesmo ramo, a partir desse instante ficaram sendo reconhecidos como os de um novo ramo. Como se vê na esquematização abaixo, acontece uma transição.

Depois disso, uma nova mecânica vai surgindo, repetindo os mesmos processos pelos quais a mecânica clássica surgiu da matéria macroscópica. O desenvolvimento, depois do seu completamento, também é análogo ao da mecânica clássica, isto é, irá aos estágios de refinamento, de aplicação, de combinação e de descoberta da nova matéria. Essa situação será explicada no próximo trabalho (PPMQ), usando como exemplo os primeiros passos da mecânica quântica. Num próximo trabalho, tentaremos explicar os primeiros passos da teoria da relatividade.

Primeiros Passos da Ciência (Geral)
Primeiros Passos da Física (parte 1)
Primeiros Passos da Física (parte 2)
Primeiros Passos da Física (parte 3)
Primeiros Passos da Física (parte 4)
Primeiros Passos da Física Clássica (Parte 1)
Primeiros Passos da Física Clássica (Parte 2)
Primeiros Passos da Física Moderna
Primeiros Passos da Mecânica Quântica (Parte 1)  
Primeiros Passos da Mecânica Quântica (Parte 2)  
Primeiros Passos da Mecânica Quântica (Parte 3)  
Métodos dos Passos da Física (Parte 1)
Métodos dos Passos da Física (Parte 2)
Métodos da Teoria da Relatividade (Parte 1)

Métodos da Teoria da Relatividade (Parte 2) (em preparo)
Métodos da Teoria da Relatividade (Parte 3) 
(em preparo)


Copyright © Luiz Ferraz Netto - 2000-2011 ® - Web Máster: Todos os Direitos Reservados

Nova pagina 1