menu_topo

Fale com o professor Lista geral do site Página inicial Envie a um amigo Autor

 

 Gnomon vertical
escala horizontal

Dúvidas e Perguntas?

Considerações
Este é o relógio de Sol mais antigo que existe, já utilizado pelos gregos milênios antes de Cristo, mas provavelmente muito mais antigo.
Consiste em uma vara (gnomon em grego) fincada verticalmente no solo. Pode ser utilizado em qualquer latitude. Como quase toda escola ou praça tem um poste ou mastro para bandeira localizado num pátio ou jardim, ele pode ser usado para construir um relógio solar grande, bastando fazer as marcações no piso. Neste caso temos a vantagem da instalação permanente do mastro.

Gnomon vertical

Como no caso do gnomon horizontal, o comprimento da sombra varia muito e a escala do mostrador deve ser traçada cuidadosamente. Sobre a linha Norte-Sul ela será estreita, projetada em um ângulo de 47 graus a partir da ponta do gnomon. Ao se deslocar lateralmente a sobra ocupará áreas cada vez maiores impossibilitando a marcação de todos os pontos. A sombra do gnomon nos dará apenas uma referência da direção onde deveria estar. Por este motivo estes relógios normalmente se limitam na faixa das 8 às 16 horas. A leitura da horas deverá ser feita sempre sob a sobra da extremidade do mastro.
O traçado do mostrador (linhas que devem ser desenhadas) pode ser feita:
- graficamente, no papel, e depois transferida para o local;
- praticamente, marcando-se os pontos projetados pelo Sol nas datas corretas ou;
- matematicamente, calculando-se os pontos de intersecção do cone de projeções da ponta do gnomon sobre a
  superfície do mostrador.

Material necessário

- vara de madeira de 1 metro
- local com piso plano exposto ao Sol e sem obstruções
- lápis de cera colorido (se o piso for pavimentado)
- ou estacas de madeira (piso de terra ou gramado)

Montagem
Escolha o local para o mastro e marque no terreno. Se a área for pavimentada faça uma base para o mastro. Se possível este mastro deve ficar no local durante todo o ano.
Usando um pedaço de barbante como compasso, trace um círculo de 1 metro de raio em torno deste ponto.
Por volta das 10 horas da manhã, marque o ponto que a sombra da ponta do gnomon encontra o circulo. Às 2 horas da tarde, repita o procedimento.
Trace uma linha de referência unido os dois pontos. A perpendicular a esta linha que passa pelo centro é a linha Norte-Sul verdadeira.
Trace uma linha paralela à linha de referência passando pelo centro.
O método de marcação prático é o mais usado. Lembre-se de usar a Equação do Tempo para fazer as correções e marcar no momento correto.
Note que a linha dos equinócios é uma reta, afastada do mastro na distância da projeção do ângulo da latitude local.

31-jan-2004

Observatório Phoenix

 


Copyright © Luiz Ferraz Netto - 2000-2011 ® - Web Máster: Todos os Direitos Reservados

Nova pagina 1