menu_topo

Fale com o professor Lista geral do site Página inicial Envie a um amigo Autor

Astronomia - FAQ - 111

Marcelo Moura - Observatório Phoenix
Prof. Luiz Ferraz Netto [Léo]

Pergunta:

- Os babilônicos, ao fim de cada ano (o calendário deles era lunar), realizavam um ritual para o seu principal deus Marduque. Acontece que, esse ritual durava onze dias, fazendo com que o calendário lunar coincida com o nosso (solar) e também com as estações do ano (cheias dos rios). O que eu queria saber é como funciona o calendário lunar?
O sistema é equivalente ao solar ou os meses são contados por fases da lua?

Resposta:

- Os babilônios inseriam um mês lunar extra, quando necessário e não 11 dias.
O mês lunar tem um número inteiro de dias (29 ou 30), o que não bate com o mês sinódico (29,530589 dias).
Como 12 meses lunares totalizam 354 dias, ficam faltando 11 dias para completar o ano. Então a cada 3 anos era inserido o mês extra, mas ainda sobravam 3 dias!
Em 430 a.C. um grego chamado Meton descobriu que em 19 anos solares decorriam 6.940 dias, exatamente o número de dias de 235 lunações. O sistema babilônico inseria 228 lunações, ficando faltando portanto 7 meses lunares.
Os babilônicos adotaram o ciclo metônico em 380 a.C. e começaram a inserir as lunações faltantes, mas sem um critério. O ano começava no início da primavera, e as inserções eram feitas quando se notava a defasagem.
Este calendário foi adotado pelos judeus, que criaram regras rígidas para estas inserções e o calendário é usado até hoje.
Nosso calendário gregoriano não adota o mês lunar, mas as festas litúrgicas sim. Por isso a definição do dia da Páscoa: primeiro domingo após a Lua cheia que ocorre após o equinócio da primavera boreal.


VOLTAR às PERGUNTAS
 


Copyright © Luiz Ferraz Netto - 2000-2012 ® - Web Máster: Todos os Direitos Reservados

Nova pagina 1