menu_topo

Fale com o professor Lista geral do site Página inicial Envie a um amigo Autor

Fricção e Idealizações

A fricção (atrito) está presente na natureza. Entretanto, ao analisar propostas de MP, é útil permitir componentes sem atrito, já que em todas as propostas de MP não-triviais, a fricção nunca é o único problema. Remova todos o processos dissipativos como fricção, use componentes idealizados, e no melhor dos casos os dispositivos serão apenas do nosso tipo (1). Elas realizam um ciclo, inutilmente para sempre, sem produzir ou consumir trabalho. Afirmar que um dispositivo "Não vai funcionar por causa da fricção" desvia nossa atenção de falhas mais fundamentais da proposta. Componentes sem atrito não violam princípios macroscópicos fundamentais da física. 

Mas outras idealizações de fato violam princípios fundamentais da física clássica macroscópica. Componentes sem massa capazes de exercer forças em outros componentes violariam a segunda lei de Newton. Componentes que exercem forças, sem as forças de reação acompanhantes, violariam a terceira lei de Newton. 

Corpos perfeitamente rígidos capazes de exercer forças em outros corpos similares também violam as leis de Newton. Toda matéria pode ser comprimida ou esticada, dando origem a forças elásticas. Se os corpos fossem perfeitamente rígidos nós teríamos forças infinitas agindo em período infinitesimais. Nós não podemos assumir tais coisas no mundo real. 

Nós não podemos permitir que massa desapareça instantaneamente de local no tempo e reapareça em outro lugar e tempo. Isto também violaria as leis de Newton. 

A idealização de fricção nula é útil para analisar mecanismos. Se a remoção de todos os processos dissipativos resultar em um dispositivo de movimento perpétuo do tipo (1), você sabe que provavelmente fez corretamente a análise, sem fazer nenhuma besteira.


Copyright © Luiz Ferraz Netto - 2000-2011 ® - Web Máster: Todos os Direitos Reservados

Nova pagina 1